Poucas empresas do país souberam aproveitar tão bem o know-how e a expertise adquiridos em serviços de alta tecnologia como a CSU para se expandir no mercado. O grupo, que iniciou as atividades com a oferta de serviços de gestão e processamento de meios eletrônicos de pagamento, hoje dispõe um amplo portfólio nas áreas de relacionamento com clientes, terceirização de data center, serviços gerenciados de TI em nuvem e soluções customizadas para marketing de relacionamento, programas de fidelidade e e-commerce

A vasta experiência em operações de missão crítica obtida nos mais de 25 anos de atuação no mercado da CSU CardSystem, maior processadora e administradora independente de cartões do país, foi um dos aspectos que levou a empresa expandir a oferta nessa área com a CSU.ITS, braço da unidade de negócios voltado à terceirização de serviços de infraestrutura de TI e cloud computing.

“A alta capacidade para atender clientes de diversos segmentos, aproveitando a infraestrutura tecnológica e a expertise da CSU CardSystem em operações críticas, foi o que nos levou a investir pesadamente no que existe de mais moderno na prestação de serviços em nuvem”, diz Fernando Freitas, Executivo de Soluções de TI e Finanças da CSU.ITS. A proposta, segundo ele, é proporcionar às empresas amplas opções de serviços e colaboração em nuvem, seja ela privada, pública ou híbrida (multi-cloud).

Alta disponibilidade

Toda infraestrutura tecnológica de nuvem da CSU.ITS está alocada em três data centers, sendo um localizado em Belo Horizonte e dois em Barueri, na Grande São Paulo, um dos quais certificado como Tier III, pelo UpTime Institute, que garante alta disponibilidade — SLA de 99,982% —, elevado nível de segurança dos dados e a confiabilidade de uma empresa que processa mais de 21 milhões de cartões de crédito, private labels e cartões híbridos dos principais bancos, financeiras, companhias seguradoras e varejistas do Brasil.

Mas principal característica do data center Tier 3 está no fato de ter sido desenhado, construído e preparado para cloud computing, destaca o Diretor Executivo Comercial da CSU ITS, Anderson Müzel. De acordo com ele, o mercado de data center no Brasil segue em crescimento e, portanto, é necessário ter provedores maduros que entendam o que é ter um data center de missão crítica e, mais ainda, que conheça bem a cultura de como prestar um serviço de excelência exigido pelos clientes brasileiros.

“O data center já nasceu cloud. A escolha da arquitetura de rede, equipamentos redundantes e alto desempenho, plataforma de virtualização robusta e estável, utilização de rede definida por software, conceito de data center virtual, pagamento sob demanda, scale out/scale in e portal de provisionamento tornam a CSU ITS diferenciada no mercado”, enfatiza Müzel.

As a Service é o caminho

“O Data Center as a Service baseado em uma nuvem privada permite também que o cliente tenha uma experiência de nuvem pública, com escalabilidade e flexibilidade, sem abrir mão da segurança. Além disso, oferece a opção de contratação totalmente granular, possibilitando assim alocação de processamento de acordo com eventuais sazonalidades do negócio de cada cliente”, detalha Freitas.

Entre os principais benefícios das diversas modalidades de serviços de nuvem, o executivo destaca, além da redução de custos, promovida pela contenção de gastos com licenças de software e infraestrutura tecnológica, os inúmeros serviços à disposição do cliente. Em Barueri, estão também o Centro de Comando e o NOC (Network Operations Center) da CSU.ITS, que garantem a operação de toda a infraestrutura em um regime 24×7. Essa equipe realiza desde a gestão de eventos, tais como armazenamento e recuperação de dados, atendimento a incidentes, e o monitoramento de dispositivos, execução, teste e controle de rotinas de backup de dados, até o controle de ativos de tecnologia e aderência aos processos do data center, entre outras rotinas.

A unidade de TI conta ainda com os serviços para End User, que trazem na bagagem uma plataforma madura e customizada de automação, que garante a qualidade dos serviços prestados, monitorando de forma robotizada as interações entre os usuários e a Central de Serviços, além de todo o know-how neste segmento proveniente do Contact Center, responsável pelo atendimento a mais de 39 milhões de tíquetes anualmente. Field Support (suporte técnico no local de instalação do equipamento) e Device Management complementam a solução de atendimento aos usuários dos nossos clientes.

Para acessar a matéria, clique aqui.

Fale com a CSU

Mensagem enviada com sucesso