São Paulo, 28 de julho de 2017 - A CSU, empresa líder no mercado brasileiro de prestação de serviços de alta tecnologia voltados ao consumo, relacionamento com clientes, processamento e transações eletrônicas, acaba de anunciar o lançamento da CSU DIGITAL, a mais completa plataforma digital do mercado de cartões do Brasil. O emissor poderá definir de forma totalmente flexível as funcionalidades digitais que deseja implementar e ofertar aos seus clientes, de acordo com suas estratégias e modelos de negócios. O novo projeto foi desenvolvido para instituições financeiras de todos os portes que tenham como meta o fornecimento de produtos e soluções que atendam às necessidades da geração digital. Os investimentos realizados envolvem valor superior a R$ 10 milhões, considerando todos os aspectos novos nas soluções digitais.

O CFO da CSU, Ricardo Ribeiro Leite, explica que após analisar as soluções oferecidas por bancos e fintechs nos últimos anos, a CSU optou por reunir, em uma plataforma única, o que há de mais avançado no mercado para o consumidor. Segundo ele, a flexibilidade do projeto permite que o sistema possa ser explorado na íntegra por bancos de qualquer porte e também viabiliza a oportunidade para as instituições trabalharem apenas com as operações que façam mais sentido de acordo com seus próprios modelos de negócios. "O banco pode emitir um cartão de crédito físico ou virtual, com interações 100% digitais. Por meio do 'Aplicativo Digital', o portador poderá acompanhar todas as operações de maneira interativa e integralmente digital, permitindo gerenciar e controlar suas transações de forma segura e dinâmica", explica. 

Segundo o executivo, o benefício imediato da adoção de um cartão digital para o banco é a diminuição de até 50% nos custos operacionais. "Além da eventual substituição da utilização do cartão plástico, não é mais necessária a impressão e envio de boletos/faturas pelo correio. Os usuários têm a maior parte de suas necessidades atendidas pelo próprio aplicativo, reduzindo, inclusive, o gasto com as centrais de atendimento", explica. Outra vantagem é o acréscimo de segurança principalmente nas compras feitas pela internet. "Desenvolvemos um programa WEB SECURITY PACK, o que reduz significativamente a possibilidade de ocorrência de fraudes", diz. 

Outro ganho para o emissor, de acordo com Leite, é a possibilidade de agregar valor ao seu portfólio de produtos, se apresentando aos portadores de cartão como uma instituição moderna e capaz de oferecer serviços alinhados com o que há de mais avançado em termos de tecnologia no mercado de pagamentos. A CSU já está certificada e realizando transações com SAMSUNG PAY e VISA desde junho de 16. Neste momento, estamos em fase final de certificação com a MASTERCARD e com a solução ANDROID PAY que estarão em produção no próximo mês. "Isto significa que os clientes do banco que emitirem seus cartões por meio da plataforma da CSU poderão pagar contas por aproximação utilizando seus telefones celulares em estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços em todo território nacional", informa. 

De acordo Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito (ABECS), no final de 2016, cerca de 70% das 4,5 milhões de máquinas presentes nos estabelecimentos comerciais do país (POSs) já permitiam a realização deste tipo de pagamento por meio da tecnologia NFC. A entidade informa que no ano passado o setor de cartões de crédito e débito movimentou R$ 1,14 trilhão em transações nas modalidades crédito e débito, o que significou um crescimento de 6,3% em relação a 2015. 

Outro diferencial do CSU Digital é a possibilidade de o usuário do cartão delimitar suas faixas de gastos para cada tipo de estabelecimento. "Além de informar na própria fatura ao titular do cartão de que forma foram distribuídos seus gastos no mês, a plataforma permite que ele mesmo possa estabelecer limites segmentados por área de uso. Uma pessoa pode informar que não deseja ultrapassar o valor de R$ 300,00, por exemplo, com lazer. Desta forma, quando chegar a este patamar o uso é bloqueado em gastos com esta finalidade", explica Leite. "A solução representa um importante instrumento de gerenciamento e educação financeira que é colocado à disposição do consumidor de forma totalmente segura, sem que ele tenha que fornecer seus dados pessoais como a senha da conta corrente, por exemplo, para que terceiros façam este serviço, como acontece em alguns modelos presentes no mercado brasileiro", explica. 

Para evoluir nesta iniciativa de desenvolvimento de inovações numa velocidade acentuada, a CSU implantou uma Célula de Inovações, dentro da estrutura da companhia, que trabalha de forma independente de todas as outras funções e com reporte direto à presidência da empresa. "É como uma startup dentro da CSU, que já está mostrando resultados muito positivos quanto à velocidade e qualidade do trabalho de pesquisa, avalição de alternativas, desenvolvimento e implantação de soluções", explica Ricardo Leite. Além disso, a empresa passa fazer parte da rede 100 Open Startups, que conecta grandes empresas dos mais variados segmentos a empreendimentos em fase inicial de operação com propostas inovadoras. "Acreditamos que esta será uma fonte para soluções adicionais importantes neste esforço por inovação", completa Leite.

Sobre a CSU 

A CSU é empresa líder no mercado brasileiro de prestação de serviços de alta tecnologia voltados ao consumo, relacionamento com clientes, processamento e transações eletrônicas. Oferece soluções completas de programas de cartões de crédito e meios de pagamento eletrônicos, data center, soluções customizadas de loyalty, e-commerce, vendas, cobrança, crédito e contate center. Atuando de forma pioneira, a Companhia possui mais de 20 anos de mercado e tem suas ações CARD3 listadas no Novo Mercado da B3 (antiga BM&FBovespa), o mais alto nível de Governança.

Para acessar a matéria, clique aqui.